Login  Recuperar
Password
  20 de Outubro de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Cultura
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Marionetas de cinco países invadiram Alcobaça

Onze companhias de cinco países apresentaram, no passado fim de semana, 26 espetáculos de marionetas durante o festival internacional que se realiza há mais de 20 anos em Alcobaça.

11-10-2018 | Paulo Alexandre

O festival Marionetas na Cidade, organizado pela companhia S.A.Marionetas – Teatro & Bonecos, é “um dos eventos mais antigos dedicados à arte da marioneta”, em Portugal, este ano cumpriu a 21.ª edição. .
A companhia considera que a sua iniciativa mostra “o melhor que se faz cá dentro e lá fora”, em termos de teatro de bonecos, contou nesta edição com a participação de 11 companhias de vários pontos de Portugal e de países como Espanha, França, Reino Unido e Grécia.
De Espanha, a companhia Cia Ele apresentou o seu mais recente trabalho, “Roulettes”, que gira à volta de Ramiro Ramirez, um velho homem com hábitos certos, que faz o seu passeio diário.
Títeres Alakrán, também de Espanha, contou a história de um feirante de roupa, desesperado pelas parcas vendas, que se vê surpreendido pela aparição de um empresário de renome mundial, que lhe compra tudo.
Noisy Oyster, do Reino Unido, mostrou em Alcobaça “Plain Bob”, um espetáculo sem palavras, com mimica, música e efeitos sonoros.
“A cabana de Pépé” surgiu pela mão da Cinemarionnettes Compagnie Théâtres de Marionnettes, de França, para surpreender o público com “um pequeno teatro ambulante, que deambula entre a multidão, com um estranho personagem”.
Da Grécia o Bufos Puppet Theatre chegaram com “Rembetiko”, retratando um estilo musical surgido nos anos 20, através de músicos tradicionais e de imigrantes turcos.
Entre os portugueses destacaram-se Companhia Marimbondo (Lousã), Jangada Teatro (Lousada), Folia Teatro com Marionetas (Lisboa), Era Uma Vez (Évora) e Marionetas da Feira (Santa Maria da Feira), que se juntaram à companhia de Alcobaça que, ao longo do festival, tem procurado “descobrir artistas e projetos emergentes no panorama nacional”.
“Marcaram presença nas ruas e nos palcos praticamente todas as estruturas profissionais deste país e muitas estrangeiras”, refere José Gil da S.A. Marionetas.
Depois de 21 edições, a companhia de Alcobaça considera que o seu trabalho de promoção desta arte do teatro já levou ao surgimento de espetáculos semelhantes.
“Existem vários eventos de formato idêntico dedicados à arte da marioneta, espalhados pelo país”, em relação aos quais reclama “alguma culpa desta realidade”.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar

      Turismo de Coruche

      [Titulo] [Titulo]

      [Inserir descrição]

      [Titulo] [Titulo]

      [Inserir descrição]

      [Titulo] [Titulo]

      [Inserir descrição]

      [Titulo] [Titulo]

      [Inserir descrição]